Marcos Rocha teria levado puxão de orelhas de Bolsonaro pela má administração

413

As queimadas que já foram controladas na Amazônia por intervenção do governo federal ainda ferve no Palácio Rio Madeira, em Porto Velho. Informações de corredores dão conta de que o governador Marcos Rocha levou o maior puxão de orelha do presidente da república por conta de sua falta de iniciativa e prevenção ao combate às queimadas.

Bolsonaro sabe que na Amazônia todo ano tem queimadas, mas sabe também que nos anos seguintes sempre teve uma ação prévia do governo do estado de Rondônia, para conscientizar sobre os problemas do fogo nas pastagens e nas florestas.

Acontece que neste ano, ainda cabaço na administração e cercado por um bando de incompetentes em termos de governo, o governador Marcos Rocha deu de ombros para a questão das queimada, não investiu na prevenção e o que aconteceu, todos viram. Passamos uma vergonha nacional, por falta de planejamento.

O puxão da orelha a que me referi no início desta nota foi via telefone pela primeira vez, quando Bolsonaro teria ligado pessoalmente para cobrar atitude de Rocha e a segunda vez pessoalmente, um pouco antes de Bolsonaro vir à publico e afirmar que a culpa das queimadas era dos governos estaduais. Na verdade, o presidente se referia diretamente a Marcos Rocha, tanto que para contornar o problema causado pela incompetência de Rocha, a Operação de Combate às queimadas começou por Rondônia, com deslocamento de aeronaves e militares do exército para fazer o que o governo do estado não fez.

Fone: Odair Calado – Povo em Aleta