Após cobrança de Anderson Pereira sobre reabertura do restaurante Prato Cheio, Seas diz que houve alteração no projeto de reforma

30
Unidade atendia mais de 1.500 pessoas por dia com refeição ao preço simbólico de R$ 1,00

Após intervenção do deputado Anderson Pereira (Pros), a Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social (Seas), encaminhou ofício à Assembleia Legislativa de Rondônia, dando conta sobre o fechamento do Restaurante Popular “Prato Cheio”, localizado no bairro JK, Zona Leste de Porto Velho.

De acordo com a titular da pasta, Luana Nunes houve alterações no projeto de reforma e por este motivo o complexo alimentício ainda não foi entregue à comunidade.

A secretária destacou que a obra tinha prazo para finalizar em 90 dias, no final de 2018 e necessitava alguns ajustes e pequenos reparos, porém com as alterações há serviços que exigem maior tempo para execução como: construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), para manejo de resíduos da unidade e um serviço de gestão para o fornecimento de refeições. Sobre o prazo, a Seas preferiu não passar data, mas deixou claro que o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) continua em atuação.

Preocupado com as constantes reclamações da comunidade que clama pelo retorno do restaurante, Anderson pede celeridade, pois a unidade em sua total atividade atende mais de 1.500 pessoas por dia com refeição ao preço simbólico de R$ 1,00, suprindo as necessidades de moradores de classe social muito baixa, que tem apenas no almoço a principal alimentação do dia, além de também atender trabalhadores que cumprem suas jornadas na região, longe dos locais que residem.

“Vamos continuar acompanhando o andamento das obras, cobrando dos responsáveis, Seas e Der por soluções e retorno urgente das atividades, que tem como principal beneficiado a comunidade”, finalizou Anderson.

Fonte: Assessoria