Governo Bolsonaro reforça Bolsa Atleta e vai pagar benefício a mais de 3 mil atletas

9
Foram adicionados ao orçamento do programa Bolsa Atleta cerca de R$ 70 milhões

3.142 atletas brasileiros tiveram seus nomes publicados no Diário Oficial da União e serão contemplados com o pagamento do Bolsa Atleta. A ação foi confirmada nesta última quinta-feira (11), durante a cerimônia de celebração dos 100 dias do governo de Jair Bolsonaro, realizada no Palácio do Planalto, em Brasília.

O benefício pago aos esportistas brasileiros havia sido cortado nos últimos dias do governo Michel Temer (MDB), quando o ex-presidente da República reduziu o orçamento do programa de R$ 79,3 milhões para R$ 53,6 milhões, fazendo com que mais da metade dos atletas ficasse sem o recurso.

Agora com o retorno do pagamento, o programa de incentivo aos esportistas passa a contar com 6200 integrantes e seu orçamento terá aumento de R$ 70 milhões – a Secretaria Especial do Esporte, vinculada ao Ministério da Cidadania, não detalhou de onde sairá a verba. Essa foi a única meta estabelecida por Bolsonaro para o esporte em seus 100 primeiros dias de gestão.

Modernização

Segundo ministro da Cidadania, Osmar Terra, um projeto de lei com propostas para modernizar o Bolsa Atleta será encaminhado em breve ao Congresso. Entre as sugestões estão a reestruturação das categorias de bolsas e novos reajustes de aproximadamente 10% nos valores do benefício.

“Nós estabelecemos como missão, ao assumir a pasta de Esporte no início deste ano, recuperar o Bolsa Atleta. É nossa prioridade garantir a preparação para os Jogos de Tóquio-2020, sem descuidar das categorias de base. Nessas faixas estão o futuro do esporte”, declarou o ministro da Cidadania.

O objetivo, segundo Osmar Terra, é aprimorar o investimento nessa categoria. O Bolsa Pódio, atualmente, contempla 277 atletas olímpicos e 143 paralímpicos. O novo edital da categoria deve ser lançado ainda neste semestre, conforme informou o ministro da Cidadania nesta última quinta-feira.

Além disso, há mudanças nas categorias Base e Estudantil, que serão unificadas. A ideia é nivelar as faixas etárias juvenil e infantil de campeonatos nacionais na base da pirâmide esportiva e valorizar as competições de base internacionais, como os Jogos Olímpicos da Juventude e os Mundiais Escolares e Universitários.

Ao todo, com as alterações, Bolsa Atleta possui cinco categorias: Bolsa Pódio, que paga de R$ 5.000 a R$ 15 mil por mês, Olímpica/Paraolímpica (R$ 3.100), Internacional (R$ 1.850), Nacional (R$ 925) e Base (R$ 740). Com informações Jovem Pan.