IFRO campus zona norte realiza exposição de biojóias

133
Curso de Artesã de Biojoias, realizado em 2018, como parte integrante do projeto de extensão do IFRO: “Empoderamento da Mulher”.

Neste mês de abril, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Porto Velho Zona Norte, realiza uma exposição de biojoias aberta a toda a comunidade. São colares, brincos e adereços feitos por um grupo de mulheres da turma que concluiu o Curso de Artesã de Biojoias, realizado em 2018, como parte integrante do projeto de extensão do IFRO: “Empoderamento da Mulher”

O projeto atende mulheres que se encontram em perfil de vulnerabilidade social e tem como objetivo capacitá-las no desenvolvimento de características empreendedoras, na autonomia e em sua emancipação perante a sociedade, proporcionando-lhes meios de adquirir renda e uma nova chance no mercado de trabalho.

Para Raiane Alves Furtado, o projeto foi uma oportunidade de reciclagem. “Eu já fazia artesanato antes, mas, através do IFRO, pude aperfeiçoar meu trabalho e abrir portas com um produto final mais bem acabado, mais profissional”, comentou a artesã formada pelo curso.

Todas as peças estão à venda e a renda será dividida entre as artesãs. Com o dinheiro das vendas, será adquirido mais material para a confecção de novas peças. No curso, elas tiveram aulas de empreendedorismo e já visam à aplicação dos conhecimentos adquiridos, na continuidade dos trabalhos.

De acordo com a artesã Jussara Rodrigues, é necessário sempre ter novidades para atrair o público. “Utilizamos basicamente sementes, mas as técnicas variam e os fios que a gente usa também. Quanto mais bonitas e charmosas as peças estiverem, mais a gente vai conseguir vender, atraindo desta forma mais clientes”, falou.

A artesã Elaine Barbosa acrescentou: “A gente pretende continuar produzindo para complementar nossa renda em casa. Pretendemos crescer, expandir, fazer da biojoia uma renda fixa, para que a gente possa sobreviver através dessa arte, que é uma coisa que nós gostamos de fazer, e um dia, quem sabe, exportar nossa produção”.

As peças serão expostas durante o mês de abril, no pátio da cantina do campus, nas terças e quartas-feiras, das 14h às 21h.