DESCONTENTE: Governador programa sua primeira troca de secretários por falta de ação e críticas

2443
Governador teria ordenado acompanhamento detalhado de casa secretaria, com relatório de ações.

As constantes críticas sobre a inércia do governo do Estado nestes dois primeiros meses de mandato já fazem o governador Marcos Rocha (PSL) pensar na sua primeira troca de secretariado.

De acordo com informações de dentro do Palácio Rio Madeira, numa reunião recente entre o chefe do executivo e os principais secretários ficou definido um prazo de 90 dias para que as ações do novo governo comecem a aparecer, sob pena de mudança de secretários.

Marcos Rocha estaria descontente com as críticas que vem recebendo nos últimos dias e teria delegado à Secretaria de Governo e chefia de gabinete, um acompanhamento mais minucioso das ações de cada pasta, cobrando, inclusive, um relatório semanal de atividades.

Desde que assumiu o mandato em 01 de janeiro, o governador não tem conseguido implementar um ritmo de trabalho e as reclamações começam a brotar em quase todas as secretarias, especialmente, saúde, educação, DER e Ação Social.

Marcos Rocha precisa justificar para a população a contratação de mais de 4 mil comissionados em seu governo, pois isso a cobrança dos resultados se faz necessária. De acordo com especialistas, o inchaço da máquina pública promovido elo governador nestes dois primeiros meses de governo colocam o estado no limite de gastos tolerado pela responsabilidade fiscal e o valor gasto com a folha de pagamento pode comprometer investimentos primordiais na gestão estadual.

Sobre a contratação e a necessidade de tantos servidores comissionados, o impacto na folha de pagamento e a economicidade proposta por ele na campanha, o governador ainda não se manifestou.